fbpx

Portal Methodus

Vendas de motos crescem amparadas pela expansão dos aplicativos de entrega

Financeiras oferecem parcelamentos sem comprovação de renda.

*Matéria cedida por: Magnetron Motos

Dois setores têm andado de mãos dadas neste ano: o mercado de aplicativos de delivery e a venda de motocicletas. 

O segmento de delivery fechou 2019 com um faturamento de R$ 15 bilhões, aumento de 20% em relação ao ano anterior. E 2020 não deve ficar atrás. Uma pesquisa da Mobills (startup de gestão de finanças pessoais) revelou que os gastos das pessoas com os principais aplicativos de entregas (Rappi, Ifood e Uber Eats) cresceram 103% neste primeiro semestre, resultado do isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus.

Em paralelo a este crescimento, corre a venda de motos. Em maio, a comercialização foi tímida. Foram vendidas apenas 946 motos a mais do que em abril. Mas em junho, houve um crescimento de 57% em relação a maio – foram vendidas mais de 16 mil novas motocicletas. 

 

Mais financiamento

Segundo a Fundação Profissão Motofrete, o acesso ao crédito é um dos principais pilares para incentivar a formalização dos motofretistas no Brasil. Estima-se que 1,2 milhão de pessoas trabalhem no segmento de motofrete.

E os bancos e financeiras estão prestando mais atenção a este segmento. Os principais deles – Caixa, Banco do Brasil e Bradesco – oferecem linhas de financiamento para motocicletas. As taxas ficam em torno de 1,5% ao mês e o prazo para pagar pode ser de até 60 meses.

Algumas financeiras ligadas às marcas também têm facilitado o negócio, como o Banco Honda e o Banco Yamaha que, inclusive, faz o financiamento sem comprovação de renda e consulta do nome no Serasa.

Formalização pelo MEI

A categoria de motofretista também tem a facilidade de formalizar o seu  negócio por meio do MEI (Microempreendedor Individual). 

Com o MEI, ele tem CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), acesso a financiamentos bancários, emissão de nota fiscal e benefícios sociais, como aposentadoria por idade. 

É preciso ter um faturamento anual de até R$ 81 mil e arcar com uma taxa mensal obrigatória que varia de R$ 53,25 a R$ 57,25 (depende do tipo de atividade do MEI).

Confiabilidade e segurança para motofretistas

Por fim, é importante lembrar que existem marcas muito importantes em nosso mercado, dedicadas a garantir toda a confiabilidade e segurança que esses profissionais necessitam e merecem. 

Magnetron é uma delas. Com sua experiência de 60 anos nesse segmento, desenvolve, industrializa e comercializa componentes elétricos e mecânicos para motocicletas e sistemas de ignição para motores a combustão.  

São mais de 1.700 produtos únicos, quase 6 mil modelos e versões de motos atendidas, mais de 100 mil testes de qualidade realizados por ano e mais de 5,5 mil revendedores. 

A Magnetron está presente em todo o Brasil e América Latina e é a marca mais bem avaliada de peças de reposição para motos. 

Clique aqui para saber mais e para conhecer os produtos da marca.

compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Veja também: