9 Dicas de manutenção preventiva para motocicletas

9 Dicas de manutenção preventiva para motocicletas

Matéria cedida por: Vedamotors.

Muitas pessoas tendem a ignorar ou postergar a manutenção preventiva das suas motocicletas, o que muitas vezes acontece não por relaxamento, mas sim por falta de informações. 

Saber sobre a importância de fazer a correta manutenção na sua motocicleta é algo que pode livrar você de danos irrecuperáveis que impactam diretamente no seu bolso.

Por isso, no artigo de hoje vamos falar sobre manutenção preventiva, apontando os produtos que mais causam problemas e como se prevenir para que alguns problemas a longo prazo não ocorram.

Fique conosco até o final para descobrir tudo o que você precisa saber sobre esse assunto! 

 

Óleo do motor

O intervalo de troca de óleo indicado pelo fabricante deve ser seguido, podendo até ocorrer antes do recomendado. 

Em motos menores, o intervalo de troca geralmente é bem mais curto. Independente da quilometragem, verifique semanalmente o nível do óleo pela vareta (ou visor no bloco do motor).

Além disso, respeite a indicação do fabricante quanto ao tipo e viscosidade do lubrificante. Ideal é sempre trocar o filtro do óleo, para que os resíduos nele restantes não se juntem ao novo óleo.

Outro cuidado é em relação ao tempo de troca de óleo, em motos que rodam pouco, independentemente da quilometragem. A cada 6 meses o óleo deve ser substituído!

 

Filtro de ar

O filtro de ar é responsável por filtrar as impurezas contidas na estrada ou na cidade, impedindo que elas entrem no motor. 

Alguns filtros são isentos de manutenção e outros podem ser removidos e lavados.

Não existe um momento exato para se fazer a troca do filtro de ar em uma motocicleta. 

A recomendação é a sua inspeção a cada troca de óleo do motor e, se necessário, a sua substituição.

 

Vela de ignição

Quando a vela está gasta, ela causa uma perda de potência do motor, aumento do consumo, e emissão maior de poluentes.

Verifique no manual da sua moto qual é a quilometragem para substituição. Recomenda-se analisá-las a cada 3000 km, e verificar a folga entre os eletrodos central e lateral utilizando um calibre de lâminas.

Se necessário, ajuste a folga dobrando cuidadosamente o eletrodo lateral utilizando a folga de acordo com as especificações do fabricante.

 

Ajuste e lubrificação na corrente de transmissão

A grande maioria dos fabricantes de motos recomenda que os proprietários providenciem a lubrificação de suas correntes a cada 500 quilômetros

A lubrificação da corrente é um procedimento simples, mas muito importante, porque evita o desgaste da peça e aumenta sua vida útil e confiabilidade.

Quando fizer a lubrificação da corrente, aproveite para observar se ela está frouxa ou bem ajustada. 

Ajustar a corrente de transmissão da moto pode evitar acidentes sérios, que costumam ocorrer quando o piloto está em alta velocidade. 

O manual do proprietário indica qual é a medida — em centímetros — da folga máxima tolerada na corrente e quando será necessário providenciar o ajuste.

 

Calibragem e inspeção dos pneus

A calibragem dos pneus da moto interfere diretamente em diversos aspectos da mecânica e desempenho da moto, como consumo de combustível, segurança do veículo e boa performance do motor.

Ao calibrar os pneus da moto é importante pensar onde será a principal via de locomoção. A recomendação é de que a calibragem dos pneus da moto seja feita quinzenalmente, ou então quando se verifica a necessidade de alterar a pressão anteriormente calibrada. 

Os fabricantes fornecem todas as informações relativas à pressão que deve ser utilizada e suas variações, por isso é muito importante ler o manual do proprietário.

Outro ponto bem importante quanto ao desgaste dos pneus, é constantemente inspecionar os sulcos do pneu, para que não cheguem ao limite de uso, porque isso pode causar problemas, especialmente em dias chuvosos, quando os mesmos perdem aderência.

 

Freios

A checagem e troca das pastilhas (e sapatas) de freio é um cuidado essencial. O melhor é verificar o estado das pastilhas todo mês. Isso pode ser feito visualmente, olhando nas pinças de freio, ou mesmo pelo nível do reservatório do fluído.

Se estiver muito baixo, indica que as pastilhas já se desgastaram bastante. Se ouvir barulho de metal contra metal, vá logo para a oficina e use o mínimo de freio. 

Quando isso ocorre, além das pastilhas, provavelmente o disco também precisará ser trocado. Da mesma forma, ruídos metálicos no freio traseiro indicam que as lonas de freio acabaram.

Por isso as mesmas devem ser verificadas constantemente. Verifique a posição do indicador de desgaste quando o pedal do freio é aplicado. Se a seta da placa indicadora ficar alinhada com a marca “▲” no espelho de freio, inspecione o tambor do freio e substitua as sapatas de freio.

 

Rolamentos de roda

Rolamentos de roda são componentes robustos, mas dependendo da quilometragem e até do peso da moto, há alguns sinais que sugerem desgaste excessivo. Um deles é um ruído que parece vir dos freios.

Para avaliar o estado dos rolamentos, basta mover cada roda para os lados (longitudinalmente) com a moto parada, à procura de folgas. Se existirem, é sinal de que os rolamentos devem ser trocados. 

Um rolamento danificado pode ocasionar travamento da roda e, por consequência, um sério acidente.

 

Cabos de freio, embreagem e acelerador

Para uma maior vida útil e maior conforto na pilotagem, os cabos de freio, embreagem e acelerador devem ser lubrificados regularmente. Caso não sejam lubrificados, os cabos podem enferrujar e até romper. Além disso, é preciso estar sempre atento para que a regulagem esteja sempre correta.

ATENÇÃO!

Além do desgaste natural das peças, vícios de pilotagem contribuem para que os cabos sofram desgaste prematuro. Evite as “arrancadas” e manobras muito radicais. Solte a embreagem sempre de forma suave e acelere progressivamente.

 

 

Bateria

1. Sempre dê partidas curtas, entre 5 e 7 segundos;

2. Evite deixar as luzes dos faróis acesas, ou qualquer equipamento ligado quando o veículo não estiver em funcionamento;

3. Normalmente, a bateria perde carga após um período prolongado sem uso. Portanto, caso o veículo não seja utilizado por um longo período, convém desconectar o cabo negativo;

4. Sempre verificar o aperto dos terminais e se não há corrosão nos mesmos.

 

Tipos de baterias:

1. Bateria selada: Não requer manutenção.

2. Bateria não selada: Requer manutenção e se necessário completar com fluido até os níveis demarcados na carcaça da bateria. Somente utilizar água destilada.

 

 

E aí? Gostou do conteúdo? Esperamos que realmente tenhamos ajudado você com o seu dia a dia, e que esse conteúdo possa evitar que você tenha problemas que poderiam causar grandes dores de cabeça! 

Se ainda tiver alguma pergunta sobre manutenção preventiva de motocicletas, deixe nos comentários que ficaremos felizes em responder assim que possível.

Até a próxima! 

 

Como manter a frota de motos segura para atender delivery

Frota de motos segura

Como manter a frota de motos segura para atender delivery

Empresas com motoboys precisam redobrar os cuidados com a manutenção das motocicletas para evitar acidentes.

*Matéria cedida por: Magnetron Motos

Imagem: divulgação internet.

Os pedidos de delivery em todo o Brasil cresceram de forma incalculável durante a pandemia de Coronavírus.

Para atender aos clientes que estão em isolamento social, trabalham em home office e que se acostumaram a fazer encomendas por aplicativo, muitos motoboys estão atuando em longas jornadas, que podem passar de 12 horas por dia.

Nesta situação, a revisão e a manutenção preventiva das motos, essenciais para evitar acidentes, são ainda mais recomendadas e devem ser feitas de acordo com a quilometragem rodada e o modelo de motocicleta.

A principal orientação é para que os motoboys fiquem atentos a qualquer alteração nos comandos e no veículo durante a pilotagem. Este costuma ser um sinal claro de que a moto precisa de uma parada para ajuste mecânico.

O aumento do uso da motocicleta para trabalhar é um dos fatores que impulsionou a fabricação de motos no Polo Industrial de Manaus. O crescimento do setor no mês de junho foi de mais de 427%, quando comparado com maio de 2020.

Em unidades, foram produzidas 78 mil novas motos no Brasil em junho, segundo informações divulgadas pela Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares.

Empresas que possuem frota de motocicletas, assim como grandes distribuidores de motos e revendas de motos, precisam fazer a revisão periódica dos componentes mecânicos dos veículos, por uma questão de segurança e durabilidade das motocicletas.

Além disso, a revisão de motos também deve incluir uma checagem completa dos componentes elétricos. Qualquer que seja a necessidade de componentes para as manutenções preventivas ou corretivas, os especialistas podem contar com as peças elétricas e de ignição da Magnetron.

 

A importância da qualidade das motopeças para a revisão mecânica

Motopeças de qualidade são essenciais para fazer a revisão de motos e garantir durabilidade e melhor desempenho aos veículos. 

A Magnetron, parceira do Portal Methodus, desenvolveu um guia completo de peças para motos, a fim de atender empresas que trabalham com entregas e delivery em todos os lugares do Brasil.

Guia Magnetron tem ainda fiações, estatores, engrenagens e embreagens de partida, kits conversores, interruptores, iluminações, fusíveis, reguladores retificadores, painéis e componentes, motores de partida, módulos de ignição, relés, medidores de combustível, volantes, velas de ignição, suportes e escovas, sensores e muito mais.

Além de ter acesso a todas as informações de que necessita sobre as peças trazidas no guia, o lojista encontra na Magnetron todos os itens necessários para a manutenção de motos, com garantia de qualidade e procedência.

Controle de qualidade das peças da Magnetron

Para assegurar desempenho e durabilidade, a Magnetron tem um controle de qualidade rigoroso com as peças para motocicletas. Por isso, as peças passam por uma série de testes e análises para assegurar rendimento e eficiência para o cliente.

Cada uma das peças é testada de maneira individual no centro de qualidade da Magnetron, que possui os melhores equipamentos e adota os processos mais meticulosos e apropriados para a verificação de motopeças. 

Todos os produtos da empresa são produzidos por engenheiros experientes e especializados no segmento de motocicletas. Entre em contato e conheça o portfólio!

Para mais informações e dicas sobre o setor de motopeças, continue navegando por nosso Portal e cadastre-se na Newsletter para ficar por dentro de todas as novidades.

Até a próxima!  

Saiba a importância dos Reguladores Retificadores na sua motocicleta

Saiba a importância dos Reguladores Retificadores na sua motocicleta

Matéria cedida por: Vedamotors.

Hoje vamos falar um pouco sobre o Regulador Retificador. Se você não sabe a função do Regulador Retificador em uma motocicleta, ou deseja entender melhor como esse produto funciona, este artigo é para você!

Os Reguladores retificadores são peças fundamentais para o sistema elétrico de qualquer motocicleta, sua função é manter os níveis de tensão dos dispositivos elétricos e eletrônicos estáveis enquanto a moto estiver ligada e variando a aceleração.

O estator é responsável por gerar energia para poder recarregar a bateria da motocicleta, porém, o estator gera uma corrente alternada, desta forma, é necessário passar pelo Regulador Retificador para converter em corrente contínua.

Então, o que o Regulador Retificador faz é regular a corrente que vem do estator nos níveis de tensão dos dispositivos elétricos e eletrônico da sua motocicleta.

Caso o Regulador Retificador esteja com problema, ele pode queimar as lâmpadas da sua motocicleta, danificar a bateria e ocasionar outros problemas que vão dar uma enorme dor de cabeça.

Leia o artigo até o final para entender melhor!

 

Como ocorre o controle da tensão do sistema elétrico pelos reguladores retificadores?

Para se ter uma boa noção da importância do Regulador Retificador, é muito importante também entender como ocorre o controle da tensão do sistema elétrico, que é a real função dele. 

Entendendo isso, você terá um domínio maior sobre sua motocicleta e sobre o funcionamento de cada peça que a compõe.

O início do processo ocorre no gerador do motor, onde o volante em movimento de rotação gera variação de campo eletromagnético sobre as bobinas do estator, desta forma, induz uma corrente elétrica alternada que varia conforme a velocidade de rotação do motor. 

Esta corrente elétrica alternada é direcionada ao regulador retificador que, por sua vez, realiza duas funções. A primeira função é retificar a corrente alternada em corrente contínua, desta forma a energia elétrica movimenta-se sempre no mesmo sentido. 

A segunda função é ajustar os níveis de tensão de forma a mantê-los entre 13,50 Volts e 14,95 Volts, conforme a rotação e o modelo da motocicleta. 

Após a etapa de controle de tensão o regulador retificador direciona esta energia gerada para a bateria da motocicleta carregando-a e mantendo todo o sistema elétrico da motocicleta estável com todos os parâmetros adequados. 

Em modelos de motos que alimentam o farol com corrente alternada direto do gerador, o regulador retificador mantém a tensão constante sobre a lâmpada, mesmo em altas rotações. 

 

Como avaliar as condições do regulador retificador?

Já falamos no começo, sobre a dor de cabeça que você pode ter caso ocorra algum problema com o Regulador Retificador da sua motocicleta, então vamos explicar agora como avaliar as condições e identificar algum possível problema com essa peça na sua motocicleta.

Quando surgir alguma suspeita de problemas elétricos com o sistema de carga da bateria ou na alimentação do farol, é imprescindível analisar a causa antes de realizar troca de peças. 

Desconecte os fios do gerador que carregam a bateria e meça a tensão, que deverá ser superior a 14 Volts (alternado) com o motor ligado em marcha lenta. 

O próximo passo é verificar a tensão da bateria, que deverá estar próxima a 12,80 Volts (contínuos) com a chave desligada. 

Após isso, reconecte as conexões do gerador e ligue a moto. 

A tensão da bateria deverá ser de no mínimo 13 Volts em marcha lenta e acelerada não poderá ultrapassar 14,95 Volts. 

Verifique sempre se a lâmpada do farol é de potência adequada para o modelo da moto, conforme o manual de serviços.

 

Peças de qualidade garantem a durabilidade do seu sistema elétrico

Os Reguladores Retificadores desenvolvidos e fabricados pela Servitec by Vedamotors reúnem uma gama de componentes de alta qualidade, garantindo a durabilidade de todo sistema elétrico, aumentando a vida útil da bateria e das lâmpadas das motocicletas. 

Gostou do nosso conteúdo sobre regulador retificador? Esperamos que tenha ajudado você! Se ajudou, compartilhe esse conteúdo com o máximo de pessoas que você puder, e ajude a todos a entender a importância do regulador retificador para a motocicleta.

Caso tenha restado alguma dúvida, deixe nos comentários para que possamos esclarecer! 

Até a próxima!

A importância do retentor para a motocicleta

A importância do retentor para a motocicleta

Matéria cedida por: Vedamotors.

Existem vários componentes em uma motocicleta, e cada um tem sua devida importância. Porém, nem sempre as pessoas sabem a real funcionalidade de cada uma dessas peças! 

Pensando nisso, hoje vamos falar um pouco sobre os diferentes tipos de retentor e suas respectivas funções.

Através desse conteúdo, nosso interesse é ajudar você a entender os motivos e a importância do retentor na sua motocicleta e conhecer os tipos de retentores existentes em uma motocicleta.

O retentor é uma peça de extrema importância, pois ele tem a função de impedir vazamentos de fluídos como graxa, óleo lubrificante e outros.

Uma curiosidade sobre os retentores que poucos sabem é que ele trabalha como dosador de óleo, pois libera uma pequena película de óleo, reduzindo o atrito entre as partes.

Apesar de parecer que possui somente borracha em sua composição, esta peça é muito mais complexa do que isso. A grande maioria dos retentores é composta por três partes: carcaça, revestimento de borracha e mola.

Leia o artigo até o final para entender melhor!

Partes que compõem um retentor

Vedação principal: É o lábio do retentor, que tem a função de reter o fluído quando o eixo está na condição dinâmica ou estática.

Mola: A mola tem a função de compensar a carga radial exercida sobre eixo.

Vedação auxiliar: É o guarda-pó, que tem a função de proteger a vedação principal da sujeira e outros elementos.

Carcaça: Fornece a sustentação aos retentores, e também serve para montagem do alojamento.

Tipos de retentores de motocicleta

Os retentores de moto podem ser usado em diferentes partes do veículo, com a função de reter um fluido. Mas isso não significa que eles sejam todos os iguais.

Confira abaixo os principais retentores utilizados em motocicletas:

1. Retentores de Garfo

Retentor de garfo.

Localizados na suspensão dianteira da motocicleta, sua função é impedir a fuga do óleo do garfo. Estes retentores suportam grande pressão e aquecimento gerados pelo conjunto de suspensão.

2. Retentores de motor

Retentores de motor.

Sua função é impedir o vazamento de óleo lubrificante do motor. 

Geralmente são aplicados nos eixos móveis de movimentos radiais, e dentre eles: eixo do pinhão, eixo do pedal de câmbio, eixo de acionamento de embreagem, eixo de pedal de partida e no eixo de virabrequim.

3. Retentor haste de válvula

Retentor haste de válvula.

Este retentor não efetua uma vedação total, ele permite uma passagem de óleo, a fim de permitir a lubrificação entre a guia e a válvula. 

Sem esta lubrificação, ocorreria o engripamento entre a válvula e o guia.

4. Retentores de roda

Retentores de roda.

 

Os retentores de roda têm como função conservar a graxa presente nos rolamentos, e também impedir a entrada de impurezas.

Inspeções e cuidados na montagem dos retentores

Remoção do retentor: Retire sempre com muito cuidado, para não danificar nem o alojamento e nem o eixo.

  • Inspeção dos componentes: Depois de retirar, verifique se existem fendas ou cantos vivos nas paredes do alojamento. Elas podem causar futuros vazamentos pelo diâmetro externo do retentor.

Em seguida, verifique as imperfeições do eixo. Veja se existem marcas de ferramentas de usinagem ou esmeril, rasgos de chaveta e estrias ou nervuras que podem danificar a vedação principal dos retentores e ocasionar um possível vazamentos.

  • Limpeza: Para instalar o retentor, é fundamental que o eixo e o alojamento estejam limpos. A limpeza do alojamento deve ser feita com um pano seco e limpo. Certifique-se de que o alojamento esteja livre de sujeira, pó, rebarba, e outros abrasivos.

  • Manuseio dos retentores: Desembale os retentores apenas na hora de usar. Tome o cuidado de não tocar a vedação principal, para que não ocorram deformações ou depósitos de sujeira que possam comprometer a eficiência do retentor.

     

  • Lubrificação do retentor e Eixo: A pré-lubrificação dos retentores na hora da montagem favorece a instalação perfeita do retentor no alojamento e mantém uma lubrificação inicial sem ferir a vedação principal.

     

O fluido a ser utilizado na pré-lubrificação deverá ser o mesmo fluido a ser utilizado no sistema e é preciso que esteja isento de contaminações.

 

  • Montagem do retentor: Nunca utilize martelo para instalar. Pedaços de tubos, toca-pinos ou punções também não são ferramentas e podem empenar a carcaça ou até mesmo soltar a mola do alojamento.

    Evite usar cola: os respingos podem cair no lábio de vedação principal.

Ferramenta especial para montagem do retentor.

 

Atenção! Ao colocar os retentores no eixo, verifique se a vedação principal não “dobrou”, deslocando a mola do seu alojamento. Observe se o retentor está perpendicular ao eixo e ao alojamento.

Cuidado! Jamais corte a mola

 

Se a dimensão da mola for alterada, a carga radial vai aumentar. Com isso, vai aumentar também o atrito e o calor entre o retentor e o eixo; a borracha da vedação principal ressecará e o retentor irá cortar o seu eixo produzindo um canal na pista do retentor.

Não estique a mola. Assim, a força radial vai diminuir e prejudicar a eficiência da vedação. Não retire a mola do seu alojamento. Ela foi projetada para manter a mesma carga por todo o perímetro  do eixo.

Cuidados no armazenamento de retentores

 

Os retentores VEDAMOTORS, parceiros do Portal Methodus, são fornecidos embalados em caixa apropriadas para sua melhor proteção. Abaixo trazemos algumas dicas de armazenagem apropriada:

  • Conservar em local limpo, seco e não muito próximo ao teto, a uma temperatura máxima de aproximadamente de 25ºC.
  • Evitar colocar pesos sobre as embalagens.
  • Não pendurar em pregos ou suportes, nem guardar em caixas de ferramentas.
 
 
 
 
E você, gostou de aprender tantas informações importantes sobre os retentores para motocicletas? Deixe seu comentário!

A importância do WhatsApp Business para lojas de motopeças e oficinas

A importância do WhatsApp Business para lojas de motopeças e oficinas

Ferramenta de comunicação acelera o processo de atendimento ao cliente e melhora o pós-venda.

*Por: Magnetron Motos

O WhatsApp Business é uma das ferramentas de comunicação mais usadas pelas empresas brasileiras. O aplicativo é gratuito e, segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), ele já é usado por 72% dos empreendedores que possuem lojas e empresas de pequeno porte.

O aplicativo de mensagens é ideal para fazer o atendimento aos clientes e possui diversas funcionalidades que contribuem para a boa gestão do processo de comunicação das empresas.

Para as lojas de motopeças e oficinas mecânicas, o WhatsApp Business pode ser usado para o envio de orçamentos, agendamentos, pedidos de delivery, pós-venda, relacionamento com o cliente, entre outras funções. 

Veja todos os benefícios do app e saiba como usá-lo:

Relacionamento

Com o WhatsApp Business, as lojas de motopeças e oficinas mecânicas de motocicletas conseguem estreitar e fortalecer o relacionamento com os clientes, por meio de mensagens regulares e respostas mais rápidas.

Pós-venda

O aplicativo permite que as empresas fiquem em contato mais próximo com os clientes, especialmente no pós-venda, no qual é importante avaliar o grau de satisfação dos consumidores.

Apresentação de produtos do catálogo

Todas as novidades do catálogo de produtos e serviços podem ser enviadas aos clientes por meio do aplicativo.

Comunicação de novidades

Campanhas promocionais, novidades, ações especiais nos pontos de vendas, descontos e outras iniciativas podem ser comunicadas rapidamente para os clientes pelo WhatsApp Business.

Mensagens personalizadas com a segmentação de clientes

Além desses benefícios, o aplicativo de mensagens para contas comerciais oferece a possibilidade de disparar mensagens personalizadas para vender produtos e serviços, permite segmentar os clientes em listas para o envio de promoções e informativos e tem recursos de lista de transmissão.

É importante destacar que, antes de começar a enviar mensagens aos clientes, as empresas precisam pedir autorização, para que os conteúdos não se tornem invasivos e façam com que a conta comercial seja bloqueada. 

O respeito ao cliente e o estabelecimento de uma relação comercial transparente e ética vêm sempre em primeiro lugar.

Primeiros passos

Empregar o WhatsApp Business no segmento de motopeças e oficinas mecânicas ajuda a melhorar o marketing conversacional das empresas e agiliza o processo de vendas.

A Magnetron, parceira do Portal Methodus, recomenda seu uso para distribuidores e grandes revendas de peças que trabalham com suas peças, pois isso garante uma interação mais rápida e qualificada entre cliente e empresa.

Ao criar uma conta comercial no aplicativo, é possível adicionar uma foto ou o logo da empresa, além de informações como e-mail, endereço, horário de funcionamento e segmento do negócio.  

No aplicativo, os empreendedores podem enviar seus catálogos de produtos, profissionalizar a comunicação com o cliente, configurar mensagens de saudação e ausência e criar mensagens prontas e padronizadas. 

Além disso, é possível ter um botão de direcionamento para a fanpage da empresa no Facebook.

O aplicativo está disponível para smartphones Android e iOS e pode ser baixado na loja de aplicativos do seu celular. Faça o download, profissionalize sua interação com os clientes e venda muito mais!

E você? Já utiliza essa ferramenta para profissionalizar seu processo de vendas? Deixe seu comentário!

Conheça as Principais Características e a Importância da Pintura das Juntas Metálicas

Conheça as Principais Características e a Importância da Pintura das Juntas Metálicas

Um lojista de motopeças deve sempre buscar fornecedores que prezem pela qualidade de seus produtos, e que esteja constantemente em busca de novas tecnologias e novos recursos para oferecer produtos de alta qualidade ao mercado. 

Além disso, é muito importante valorizar a transparência ao demonstrar a real importância de cada processo e o diferencial de qualidade das peças produzidas diante das outras marcas do mercado.

Nesse contexto, no artigo de hoje vamos falar sobre os diferenciais das juntas metálicas da Vedamotors, que pretende demonstrar a real importância da aplicação da camada de tinta nas juntas metálicas que produz. 

Continue lendo para descobrir!

Juntas de má qualidade comprometem o desempenho do motor

Antes de mais nada, é importante ressaltar que juntas de má qualidade comprometem o desempenho do motor devido aos vazamentos, que ocasionam perda de compressão e consequentemente de potência. 

Esses problemas podem ser evitados na hora de comprar e escolher essas peças para seus clientes. 

Opte por uma marca que ofereça produtos de qualidade, que possua procedimentos rigorosos de controle, que não comprometa o seu trabalho e nem deixe os seus clientes insatisfeitos.

A seguir, vamos lhe explicar sobre as características e a importância do vinco e da pintura nas juntas metálicas.

 

1) Material

Como falamos anteriormente, se a junta metálica não for de boa qualidade, é possível que ela ocasione alguns danos no motor da motocicleta, como por exemplo, vazamentos de óleo devido à perda de compressão.

Para que nenhum dano ocorra no motor, é necessário utilizar juntas que são fabricadas com o material adequado e que contenham algumas características, tais como:

Excelente resistência mecânica:

As juntas necessitam ter boa resistência mecânica, pois sabemos que existem variadas vibrações no motor e que o motor está constantemente trabalhando em altas temperaturas.  

Similaridade com a peça das montadoras (peças OEM):

É imprescindível que as juntas sigam os projetos originais das montadoras, utilizando o material adequado, as medidas corretas e os processos de fabricação eficazes para cada aplicação. 

Relembrando: as juntas devem ter boa resistência mecânica, para aguentar altas temperaturas, e o material dessas juntas deve ser resistente a essas temperaturas.

Os materiais utilizados atualmente pela Vedamotors na produção das suas juntas metálicas são matérias-primas de alta qualidade, que resistem a altas temperaturas e que geram ótimo desempenho, tais como:

• Aço carbono com alta dureza

• Aço inoxidável

• Aço emborrachado

Presspack (papelão com alma metálica)

2) Vinco

Os vincos (curvas/elevações) nas juntas metálicas são executados em pontos específicos. 

Esses vincos foram estudados pelo time de engenharia da Vedamotors, para serem feitos em pontos estratégicos da junta, e que têm como função também auxiliar na vedação do motor.

3) Pintura

O cuidado na qualidade dos produtos Vedamotors consiste desde o desenvolvimento do projeto da peça e a sua produção, até a camada de tinta que é aplicada nas juntas metálicas. 

Se a camada de tinta aplicada na junta não for aplicada da maneira correta, a junta não terá a aderência necessária para realizar a vedação.

Você sabia que a pintura nas juntas metálicas tem um importante e indispensável papel em sua funcionalidade? 

A pintura que a Vedamotors aplica nas juntas que produz não são realizadas por motivos estéticos, como muitos podem acreditar, mas porque existe algo muito além disso. 

Por trás da pintura existe uma tecnologia que foi desenvolvida através de rigorosos estudos, pesquisas e testes, a fim de oferecer uma solução completa e com a qualidade garantida.

As juntas metálicas são revestidas com uma camada de tinta especial. Essa camada tem uma quantidade exata de tinta que varia de acordo com o modelo de moto e a aplicação da peça.

A pintura é fundamental para garantir a vedação adequada, pois as superfícies de contato entre as partes do motor parecem ser planas e lisas, mas ao microscópio as imperfeições se tornam aparentes, pode-se verificar uma superfície rugosa e não uniforme. 

Confira nas imagens abaixo:

A tinta aplicada na junta metálica preenche estas imperfeições, proporcionando a vedação adequada, impossibilitando a passagem de óleo e consequente perda de compressão do motor. 

Essas imperfeições em partes específicas do motor são preenchidas com a tinta presente na junta metálica, realizando a completa vedação. 

A camada de tinta adere às imperfeições proporcionando maior eficiência na vedação e impossibilitando a passagem de óleo entre a superfície e a junta.

Importante: antes de aplicar na motocicleta qualquer junta metálica, certifique-se de que não haja empenamento (oscilações de altura) ou danos nas superfícies do cabeçote e do cilindro. 

Recomendações importantes

Para finalizar, lembramos que a Vedamotors não recomenda o uso de produtos químicos em suas juntas!

Quando você faz uso de colas, silicone, juntas líquidas ou outros produtos químicos, além de agredir a peça no momento da aplicação, você também corre o risco de criar vazamentos e desgastes prematuros da junta.

As peças dos motores das motocicletas podem ser resistentes, porém, para que essas peças tenham uma durabilidade maior, é importante seguir alguns dos cuidados que destacamos acima. 

Não esqueça que durante a troca das juntas dos motores das motocicletas, a manutenção deve ser realizada com muita atenção e por profissionais qualificados, utilizando sempre produtos de alta qualidade, evitando assim, a danificação de componentes importantes do motor, trabalhos dobrados e insatisfação dos seus clientes.

A Vedamotors tem todo o cuidado com o desenvolvimento e a fabricação de seus produtos, pois quer garantir a melhor qualidade para os seus clientes, e consequentemente menor incomodo. 

Busca melhorar constantemente seus processos para garantir o melhor resultado para a empresa, para os distribuidores e lojistas e principalmente para os aplicadores de nossos produtos, os mecânicos. Estão focados em desenvolver produtos com alta durabilidade e confiabilidade. 

Todos os processos são pensados para sempre levar a melhor performance ao consumidor.

Nesse conteúdo, você descobriu um pouco sobre a produção das juntas metálicas Vedamotors, um processo que pode parecer simples, mas muitos não conhecem a real importância… Um processo que envolve estudos aprofundados e tecnologia de ponta por trás de cada etapa de produção dessas peças!

Em cada etapa do processo, a Vedamotors diz estar orientada por padrões de qualidade, a fim de garantir a eficácia de nossos produtos e a satisfação dos nossos clientes.

E você? Já conhecia essa tecnologia? Deixe seu comentário e compartilhe esse conteúdo com alguém que possa se beneficiar dele! Sua participação é muito importante.

Até a próxima!

Guarnição de qualidade: o que você precisa saber?

Guarnição de qualidade: o que você precisa saber?

Matéria cedida por Vedamotors.

Você procura guarnição de qualidade para a sua moto? Descubra tudo o que você precisa saber sobre guarnição tampa de válvula antes de fazer a sua compra.

1. Qual a função das guarnições tampa de válvula?

Proporciona a vedação da tampa de válvulas, impedindo a passagem de fluidos e gases para o meio externo. 

Além disso, distribui uniformemente a temperatura dentro do motor evitando superaquecimentos.

2. Qual matéria prima deve ser utilizada nas guarnições?

A matéria-prima deve ser borracha de excelente qualidade, a fim de suportar o contato com o óleo lubrificante, pressão e o aquecimento gerado pelo funcionamento do motor sem sofrer deformações. 

3. Quando substituir a Guarnição Tampa de Válvula?

Assim como qualquer peça que constitui o sistema mecânico de uma moto, a guarnição da tampa de válvula também está sujeita ao desgaste devido ao uso contínuo. 

Visto isso, a importância da realização de manutenção preventiva periodicamente se faz presente, pois uma vez desgastada, a mesma não oferecerá a segurança necessária para o pleno funcionamento da moto.

As guarnições sempre devem ser substituídas quando desmontadas, ou seja, quando forem realizadas as revisões periódicas. Os principais fabricantes de motocicleta recomendam a conferência e regulagem das válvulas a cada 4.000 km. 

Para que as guarnições não apresentem vazamentos prematuros, recomenda-se a substituição dos coxins juntamente com a guarnição.

4. Como garantir um bom funcionamento da guarnição?

Para garantir um excelente funcionamento das guarnições, observe os cuidados no momento da instalação:

A) Deve-se verificar a tampa de válvulas para que não haja empenamentos ou danos no perfil de instalação da guarnição, também verificando se não há danos nas faces do cabeçote.

B) Não é necessária a aplicação de cola na montagem da guarnição.

C) Ao trocar a guarnição, sempre substituir os coxins, mas, atenção: jamais utilize calços ou arruelas sobre os coxins, pois isso gera apertos excessivos, ocasionando danos à guarnição ou empenamento da tampa.

D) Para realizar o aperto dos parafusos da tampa de válvulas sempre utilize o torquímetro. O aperto deve ser realizado conforme os valores especificados no manual de serviços da motocicleta.
Lembre-se: aperto excessivo não garante vedação!

5. Comparativo de Guarnição Vedamotors X Concorrente

A Vedamotors testou a guarnição que produz, em comparação com a guarnição do concorrente durante 1000 KM percorridos na motocicleta HONDA FAN ESDI ANO 2015. 

Confira os resultados: 

Após a desmontagem é possível observar que a guarnição Vedamotors não sofreu alterações no seu perfil e manteve suas características originais. 

Já a guarnição concorrente sofreu deformações permanentes (amassamentos) ocasionando vazamentos prematuros.

 

Neste simples teste é possível demonstrar que a Vedamotors utiliza borracha de excelente qualidade em suas guarnições:

Alguns fabricantes de guarnição utilizam matéria-prima semelhante à borracha, porém sem a mesma eficiência.

Gostou das informações? Não deixe de acompanhar o Portal Methodus, trazemos semanalmente conteúdos de qualidade para o segmento de motopeças. 

Acompanhe também nossas redes sociais e da Vedamotors, para ficar sabendo das novidades em primeira mão. 

Lembre-se de deixar seu comentário para que possamos melhorar cada vez mais nossos conteúdos, sua opinião é muito importante para nós! 

Até breve!

Tecnologia AGM Garante Maior Eficiência em Baterias de Motos

Tecnologia AGM garante maior eficiência em baterias de motos

Descubra como funciona essa inovação, que também oferece mais segurança aos motociclistas.

Aperte o play para ouvir o artigo:

As baterias não são todas iguais. Esses produtos possuem diferentes tipos de tecnologias, que mudam dependendo da aplicação. 

Especificamente para motocicletas, a melhor opção é a AGM, que leva mais potência e segurança aos motociclistas. Descubra como essa tecnologia funciona. 

A sigla AGM vem do inglês Absorbent Glass Mat, em português Manta de Vidro Absorvido. Isso significa que dentro da caixa da bateria existem mantas de lã de vidro que servem para absorver a substância aquosa ali presente. 

Nos outros tipos de acumuladores de energia, como os convencionais (SLI) e EFB, as placas de chumbo são mergulhadas numa solução ácida. 

Além disso, as baterias AGM são reguladas por válvulas e possuem caixa reforçada. 

Esta combinação faz com que elas tenham energia para mais partidas, sejam mais resistentes à corrosão e à vibração, além de mais seguras, por evitar o manuseio e um possível vazamento de ácido. 

Dessa forma, esse tipo de bateria é indicado para utilização em todos os modelos de motocicletas. 

Porém, para veículos de duas rodas mais robustos e com componentes mais sofisticados, como turbo eletrônico e freio regenerativo, ela é imprescindível, para poder suportar as altas cargas de energia.

Fabricadas no Brasil

A Heliar, marca líder nas montadoras, oferece aos motociclistas as tecnologias mais avançadas do mundo. 

Todos os produtos para motos da marca possuem a tecnologia AGM, que a Clarios, fabricante da marca, aplica em suas soluções de armazenamento de energia produzidas globalmente há cerca de 20 anos.

Utilizando essa inovação nas linhas Extreme e Power Sports, a Heliar oferece como benefício até um ano de garantia em seus produtos. 

A marca lidera a produção das principais montadoras de motocicletas do País, sendo original de fábrica em 9 de cada 10 motos produzidas. 

As baterias são todas fabricadas no Brasil na maior fábrica do setor da América Latina, localizada em Sorocaba (SP). 

Além de baterias para motocicletas, a Clarios produz também para automóveis, veículos pesados (caminhões e ônibus) e uma linha completa de baterias estacionárias. 

A fábrica possui 1,2 mil funcionários e capacidade de produção de 10 milhões de acumuladores de energia por ano. 

A empresa investe constantemente em novas tecnologias, por isso possui a fábrica do setor de baterias mais automatizada do Brasil. 

Em 2019, investiu R$ 12 milhões na instalação de robôs nas linhas de produção, totalizando 17 dispositivos para auxiliar em processos de paletização, alimentação de linhas de produção, injeção de componentes plásticos, entre outros.

Sustentabilidade

As questões ambientais e de sustentabilidade são prioridades da Clarios.

A empresa trabalha com chumbo 100% reciclado, vindo de recicladoras devidamente registradas e com certificação ambiental. 

Além disso, a Clarios tem um programa de logística reversa, que garante a reciclagem das baterias produzidas pela empresa. 

Globalmente, a multinacional recicla 98% do volume que produz. Os outros 2% são de produtos que o mercado não consegue retornar à empresa.

No Brasil o programa garante a reciclagem de uma bateria esgotada para cada novo produto fabricado. 

Desde que foi iniciado em 2004, o programa já garantiu que mais de 25 milhões de baterias fossem recicladas.

 

Para saber mais, acesse: www.heliar.com.br.

Coxins de Coroa: O que São e Qual é a Sua Importância?

Coxins de Coroa: O Que São e Qual é a Sua Importância?

Entenda melhor sobre a importância dos coxins de coroa para o desempenho da moto e quais as características que um bom coxim de coroa deve ter.


Para contribuir, informar e enriquecer a nossa página de Tecnologia do Portal Methodus, o departamento comercial da BKB esteve em contato com diversos mecânicos e profissionais da área, pesquisando e fazendo testes sobre coxins de coroa. 

Tudo para entender melhor qual a sua importância e a sua influência no desempenho da moto, bem como quais as características que um bom coxim de coroa deve ter.

Continue lendo para descobrir!


O que são coxins de coroa?

Roda traseira Fazer 250. Imagem: Divulgação.

 

Os coxins de coroa, também chamados de buchas de coroa, coxim da roda traseira, ou borracha do cubo traseiro, como o próprio nome diz, ficam instalados no interior do cubo traseiro da moto, e têm como principais funções:

  • Absorver os impactos e vibrações e suportar a carga na roda traseira da moto;
  • Proporcionar uma troca de marchas mais suave, com flexibilidade e aderência;
  • Prolongar o tempo de vida útil da relação.
 

Quando e por que trocar os coxins?

Imagem: Divulgação.

 

Como vimos, o coxim de coroa tem função de amortecimento de impacto, o que provoca um desgaste natural da peça. 

Após um certo tempo, é possível observar uma folga na relação, que vai aumentando conforme o desgaste.

Assim que perceber essa folga, é hora de trocar seus coxins de coroa. 

Muitas vezes negligenciada pelo motociclista, essa troca é muito importante, pois um coxim com folga diminui o tempo de vida útil da relação, já que exige mais trabalho da mesma. 

Aconselha-se que, a cada troca de relação, se verifique também o estado dos coxins, para garantir a qualidade do serviço e evitar problemas maiores.

 

Qual o coxim de coroa mais adequado?

Coxins de coroa BKB. Imagem: Divulgação.

 

Para escolher o melhor coxim de coroa para sua moto, é preciso levar em consideração alguns fatores. 

O primeiro deles é a flexibilidade. A peça precisa ter boa absorção de impactos, portanto, não pode ser muito rígida. Porém, ao mesmo tempo, o material precisa ter boa resistência ao desgaste, para prolongar sua durabilidade.

Mas uma característica crucial, e que pouca gente sabe, é a resistência a altas temperaturas

O cubo traseiro da moto pode atingir temperaturas muito elevadas, devido ao trabalho de locomoção e frenagem. Portanto, o coxim de coroa precisa ser feito com matéria prima apropriada para suportar altas temperaturas, ou terá uma durabilidade muito menor.

Por isso, 9 entre 10 mecânicos recomendam que sejam utilizados coxins de borracha, de preferência vulcanizada em alta temperatura. 

A borracha é flexível, amortece impactos, é resistente ao desgaste e, quando vulcanizada a 180°C, consegue suportar temperaturas muito elevadas, sem perder suas propriedades.

É importante ressaltar que, quanto mais pura a borracha, maior será a qualidade do coxim. 

Alguns modelos presentes no mercado misturam outros componentes, como poliuretano, argila, zinco e enxofre. É preciso ter cuidado, pois esse tipo de material, apesar da aparência, pode ser bem menos resistente e diminuir a vida útil da relação. 

Portanto, escolha sempre coxins feitos de borracha. O desempenho da sua moto e a sua segurança estarão garantidos.

 
 

Conclusão

Nesse artigo, você conheceu um pouco mais sobre essa importante motopeça: o coxim de coroa. Entendeu também a sua importância, suas funções e quando fazer a troca para assegurar o bom funcionamento da motocicleta e a segurança do piloto. 

Não se esqueça de deixar seu comentário aqui embaixo… Esse artigo foi útil para você? 

Compartilhe sua opinião para que possamos continuar produzindo conteúdos de qualidade, gerando informação e conexão em nosso setor. 

Até a próxima! 

Principais Dúvidas sobre Amortecedores de Motocicletas

Amortecedor

Principais Dúvidas sobre Amortecedores de Motocicletas

Thiago Bessoni, responsável pelo departamento comercial, divisão 2 Rodas, da Fábrica Nacional de Amortecedores Ltda. (FNA), respondeu algumas das principais dúvidas sobre amortecedores e suspensão de motocicletas.

 
Amortecedor

Conversamos com Thiago Bessoni, responsável pelo departamento comercial, divisão 2 Rodas, da Fábrica Nacional de Amortecedores Ltda. (FNA) e esclarecemos algumas dúvidas importantes sobre amortecedores e suspensão de motocicletas… Confira a entrevista na íntegra!


1) Como o amortecedor com problemas afeta o desempenho e a vida útil da motocicleta?

Uma peça defeituosa tende a sobrecarregar os demais componentes da motocicleta. 

No caso da suspensão, deve afetar diretamente rodas e pneus, causando um desgaste acelerado e acentuado.

Além do desgaste no veículo como um todo, também deve gerar uma dificuldade excessiva ao condutor, podendo afetá-lo com dores nas costas por exemplo, já que o conjunto acaba se tornando muito instável em curvas, lombadas, buracos, etc.


2) Qual a durabilidade do amortecedor na moto?

Não existe um número exato, normalmente o amortecedor precisa ser revisado a cada 10 mil km rodados, porém esse número pode variar de acordo com o terreno em que a motocicleta normalmente roda e até ao peso dos seus condutores, assim, em terrenos esburacados e condutores pesados, ou que costumam andar com caronas, o desgaste deve ocorrer de forma mais rápida.


3) Como identificar a necessidade da troca do amortecedor?

O desgaste do amortecedor pode ser facilmente identificado pelo condutor, ou seja, a motocicleta tende a apresentar instabilidade em curvas ou lombadas, pode apresentar vazamentos de óleo, barulhos ou batidas, muitas vezes até arremessando o piloto para cima, já que não tem pressão para segurar a compressão e o retorno. 

Ao identificar alguns dos problemas acima, a revisão deve ser realizada o mais rápido possível.


4) Como e quando fazer a manutenção do amortecedor? Isso é possível?

Ao apresentar problemas, montadoras e fabricantes indicam a troca total do equipamento, porém, para motos de maior cilindrada, existem no mercado alguns reparadores de suspensão, geralmente disponibilizados por empresas que trabalham com preparação de motocicletas para trilhas, etc.

Outro detalhe importante e que consideramos de suma importância é a regulagem correta do amortecedor, isso deve ser feito pelo mecânico, de acordo com as diferentes regulagens de pressão que os amortecedores dispõem.

Esse ajuste está diretamente ligado ao peso, modo de uso e terreno em que o veículo irá rodar, melhorando bastante a dirigibilidade da motocicleta e gerando maior conforto ao condutor.

amortecedores

5) Qual a incidência de peças falsificadas e de má procedência no mercado hoje em dia? 

Devido ao grande número de marcas desconhecidas disponíveis no mercado nacional e pelo fato de atualmente não termos um controle de qualidade (Inmetro), o consumidor deve se proteger optando por marcas reconhecidas como sinônimo de qualidade e que ofereçam garantia expressa, por escrito.

A FNA, por exemplo, é uma empresa dedicada à parte de suspensão, atuante no mercado desde o ano de 1960, ou seja, possui o conhecimento e a tecnologia necessária para ofertar ao mercado produtos com o mais alto nível de qualidade.

 

6) Qual orientação para que o consumidor não compre esse tipo de peça?

Muitas vezes o consumidor tende a optar pelo produto mais barato, porém, no caso de uma peça tão importante para o funcionamento da motocicleta, muitas vezes o barato pode sair caro. 

Optar por um produto de qualidade reconhecida e que disponha de garantia será sempre a melhor escolha.

 

7) Qual a característica técnica do produto? Suas especificações, o tipo de moto para que é indicado, qual é melhor para quem anda muito com a moto e para quem anda pouco?

Atualmente existem 2 tipos de amortecedores, são eles:

Hidráulicos: como o próprio nome sugere, essa tecnologia funciona através do uso de mola, óleo e ar.

Esse modelo de amortecedor tem o funcionamento simples e geralmente está presentes em motos como Titan 160, YBR, Biz, entre outras.

Outro detalhe é o tipo de suspensão em que a moto é configurada, que pode ser através de sistema de amortecimento central (chamado monoshock), onde cada moto recebe somente um amortecedor na sua parte central; ou o sistema de suspensão bishock, em que a moto recebe dois amortecedores, um em cada lado de sua traseira. 

Pressurizados ou a gás: nas motos de maior cilindrada, ou que exigem um controle maior de sua suspensão, como por exemplo, CB 300, Falcon, CRF 230, podemos ver normalmente amortecedores chamados pressurizados.

O funcionamento desse amortecedor é parecido com o hidráulico, porém ele recebe o reforço do gás nitrogênio no sistema de compressão e retorno, ou seja, o gás nitrogênio proporciona um melhor ajuste e ajuda na dirigibilidade do veículo, muitas vezes tornando a pilotagem mais confortável.

 

8)   Qual recado gostaria de deixar para os leitores e consumidores do mercado de motopeças?

Como recado final, reitero a importância do consumidor optar por marcas confiáveis e que deem o respaldo que um amortecedor exige. 

Como falamos antes, o amortecedor tem papel fundamental na estabilidade do veículo e protege o condutor em diversas situações recorrentes,  como por exemplo na absorção das irregularidades das vias onde a motocicleta transita.

Minha recomendação é que você opte por um parceiro confiável que conheça o produto que comercializa e possua reconhecimento no mercado, como a FNA.

 

Conclusão

Nesta entrevista, Thiago esclareceu muitos aspectos importantes sobre funcionamento, durabilidade e qualidade de amortecedores e suspensão de motocicletas.

Outro ponto relevante destacado diz respeito ao cuidado que o consumidor deve ter na hora da escolha do amortecedor para sua moto, tendo em vista que a opção por uma peça de qualidade inferior pode representar um maior risco de danos ao veículo e até mesmo para a segurança do piloto. 

Lojistas de motopeças, por sua vez, devem buscar fabricantes de alta confiabilidade e credibilidade no mercado para fornecimento dos amortecedores que disponibilizam em seus estabelecimentos, garantindo, assim, um alto nível de qualidade em seu mix de produtos, o que resulta na fidelização de clientes. 

E você? Teve suas principais dúvidas sobre amortecedores resolvidas neste artigo? Caso necessite de maiores informações ou esclarecimentos, deixe seu comentário abaixo ou nos envie uma mensagem, teremos muito prazer em ajudá-lo.

Não se esqueça de compartilhar este artigo em suas redes sociais e deixar sua opinião. Continue navegando pelo Portal Methodus para ver muito mais conteúdos sobre o Mundo das Motopeças.

Até a próxima!